HOME BIOGRAFIA NOTÍCIAS CIDADE DE SP TRANSPARÊNCIA BIBLIOTECA VÍDEOS PROJETOS DE LEI MANDATO PARTICIPATIVO CONTATO

Notícias


07/07/2020
VEREADOR CLAUDIO FONSECA AFIRMA: RETOMADA NA EDUCAÇÃO, AGORA NÃO!


Durante a sessão plenária da Câmara Municipal paulistana hoje (07/07/2020) o Vereador Professor Claudio Fonseca reiterou sua posição contrária a retomada das aulas presenciais. “Minha posição é clara: defendo que não haja retomada das aulas esse ano para que as unidades escolares sejam preparadas para o momento futuro em que viveremos com as consequências da pandemia. É necessário um protocolo claro e seguro para que os profissionais de educação, alunos e suas famílias tenham segurança em uma posterior retomada. Retomada, agora não!”, afirmou sobre o tema debatido em audiência pública virtual realizada pela Câmara Municipal. “Sou franco ao afirmar que não vejo nenhuma condição para que haja retomada das aulas presenciais neste ano”.

O professor explicou que é necessária a elaboração cuidadosa de um protocolo que leve em consideração as especificidades da Educação Infantil, da primeira infância, do Ensino Fundamental e de todos os níveis de ensino, a realidade dos equipamentos escolares, as condições sanitárias que são necessárias serem estabelecidas, pois estas ainda não estão estabelecidas.

“E qualquer decisão do Executivo que seja tomada no sentido da retomada das atividades escolares pode ser precipitada. E se ocorrer o recrudescimento, ou seja, o aumento do número de casos de contaminação e de óbitos entre a comunidade escolar e profissionais de Educação? É óbvio que será um desastre enorme não só para a cidade de São Paulo, mas para todo o sistema educacional”, acrescentou.

Claudio Fonseca explicou que tem está em contato constante com a SME/SP e discutido protocolos de segurança que passam pela reorganização dos Centros de Educação Infantil (CEIs), das Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEIs), Escolas Municipais de Ensino Fundamental (EMEF), Escola Municipal de Ensino Fundamental e Médio (EMEFM) e Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos (EMEBSs). “No Caso das EMEFS precisamos discutir esta reorganização do Ensino em Ciclos, do Currículo escolar, dos tempos de aprendizagem, a retomada da aprendizagem e a segurança dos profissionais de Educação”.

Claudio Fonseca afirma que os profissionais de Educação defendem a retomada das aulas presenciais somente quando for seguro do ponto de vista médico e sanitário. “Queremos que a retomada das aulas presenciais ocorra apenas quando houver segurança sanitária e diminuição da vulnerabilidade ao contágio da Covid-19. Repito, no meu  entender que neste ano isto não estará estabelecido. Precisamos utilizar este tempo do segundo semestre para estabelecer protocolos e construir medidas seguras do ponto de vista médico e sanitário”, afirmou. "Não vamos perder nada, vamos poupar vidas dos profissionais de Educação, de crianças, adolescentes, jovens e adultos. Consideramos que as famílias estão amedrontadas, pois não veem segurança para mandar seus filhos para as unidades escolares”.

“Os profissionais de Educação: docentes, gestores, agentes escolares, auxiliares técnicos em Educação,  querem e já estão restituindo à sociedade com o seu trabalho, como têm feito todos os dias durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Queremos proteger a saúde a vida, para que toda a sociedade saia dessa situação”, completou Claudio Fonseca.

O PROTOCOLO DE SAÚDE E SEGURANÇA SANITÁRIA A SER APLICADO NO FUTURO DEVE CONSIDERAR, ENTRE OUTROS:

TESTES PARA DETECTAR COVID-19 - realização de testes para profissionais, estudantes e famílias antes do retorno às atividades presenciais;
ÁLCOOL GEL - disponibilização de álcool em gel 70% em todas as unidades de forma acessível para adultos e crianças; 
ÁGUA E SABÃO - rigorosidade da oferta de água e sabão para a higiene das mãos para adultos e crianças em todas as unidades escolares, pois há escolas que não têm condições de higienização; 
ALIMENTAÇÃO ESCOLAR SEGURA/SEGURANÇA ALIMENTAR - será preciso mudar a forma de alimentação escolar para se ter segurança é preciso de ajustes; fornecimento de kit lanche com cardápio a ser definido pela equipe de nutrição da Prefeitura pois os horários serão reduzidos; para crianças de 0 a 2 anos e 11 meses nos CEIS alimentação embalada individualmente;  disponibilização do cartão merenda para todos os alunos da RME/SP para complementação da merenda escolar;
SEM FEBRE - aferir a temperatura de bebês, crianças, profissionais e familiares ao acessar as unidades educacionais;
ACESSO À UNIDADE ESCOLAR - entrada das crianças diretamente para as salas de referências com organização por turma a cada dez minutos para evitar aglomerações; acesso de apenas um responsável por criança/aluno na unidade escolar; discussão sobre o ensino de tempo integral, é preciso dividir as turmas, de modo a ficar por um tempo parcial na escola até que seja seguro voltar ao ensino integral;
USO DE MÁSCARA - obrigatoriedade de uso de máscara;
FORNECIMENTO DE ÁLCOOL GEL 70% - obrigatoriedade de uso de álcool em gel 70% ao acessar a unidade escolar;
VENTILAÇÃO - manter portas e janelas para manter a ventilação e melhor circulação do ar; assegurar o pleno funcionamento dos equipamentos como ventiladores;
ASSISTÊNCIA À SAÚDE - estabelecer um programa de assistência á saúde especial para os profissionais de educação e alunos; assegurar todas as condições para que que todos os profissionais de Educação que tiveram sintomas da Covid-19 sejam afastados imediatamente;
LIMPEZA - rever os contratos de limpeza e manutenção e conservação das escolas para uma nova rotina de limpeza e desinfecção dos locais;
ESCOLA E UBS - articular o diálogo entre a escola com a UBS local para o monitoramento de saúde de profissionais de Educação, alunos e familiares; 
OUVIR A CIÊNCIA - seguir as indicações médicas e sanitárias;
RESPEITO ÀS DIFERENÇAS REGIONAIS - considerar os 96 distritos da cidade que têm indicadores distintos em relação à contaminação de Covid-19, números de casos, de internações e ocupações de leitos hospitalares;
LIDAR COM O LUTO - vamos ter crianças e adultos que tiveram contato com pessoas que perderam entes queridos. É preciso ter um programa que dê apoio psicológico nas unidades escolares.


Deixe abaixo seu comentário.

Endereço:

Viaduto Jacareí, 100 - Bairro Bela Vista
CEP 01319-900 - São Paulo
Sala 615 - 6° andar

Telefone:

3396-4265 (11) 9 5455-9526